dias bonitos

e vai ser sempre verão (oh, essas horríveis pessoas que se metem a escrever versos e simplesmente não conseguem deixar em paz as pobres estações do ano)

e vai ser sempre verão

pra sempre e em toda parte

e por isso as andorinhas

voarão de lado a outro sem saber onde ir

até se resignarem e se exaurirem e congelarem em pleno ar

(e congelarão mesmo com este calor)

leques de penas e fios de pesca.

E vai ser sempre verão

e quando a temperatura esquentar,

sim, irá esquentar, e um dia as andorinhas hão de derreter

e escorrer em gotas grossas de um marrom

inevitavelmente lento em direção ao chão,

e as pessoas,

oh, não, não é possível que sejam pessoas,

não são pessoas de forma alguma,

esses coágulos e aglutinações de gentileza.

nunca tinham me dito

que era permitido a sentimentos tão puros

que andassem por aí

vestindo rostos e sapatos.

***

e se alguém quiser ler mais alguma, postei um poema no Expressões Digitais.

e quinta-feira é meu dia no Caraminholas & Caramelinhos.

jabás feitos, até mais ver 🙂

poema de não entender

Hoje não teremos meia noite

O garçom está lá fora

Beijando seu namorado

(o dele, não o seu)

Hoje não haverá meia noite

Drinque bom é drinque que pega fogo

apesar disso às vezes ser coisa de maricas

(nada contra, sr. Garçom,

Nada mesmo, de maneiríssima nenhuma)

O relógio tem nome

E as fotos não captam o real

(só por hoje)

Apesar de o projetarmos pra ela com toda a força.

Seria uma música bonita se nós não a estivéssemos cantando

Seria uma música bonita,

Mas quatro garotas num lamborghini

à capella

e quatro calotas que rodam que rodam rodam

Esse farol vermelho me secando o olho

E como é que as pessoas se sujeitam a dirigir?

Atenção amigo, se pretende levá-la pra cama:

Chega das serenatas e comece a trabalhar

Ao menos em uma canção de ninar.

Você sabe a diferença entre um cuzão e um vacilão?

Se estiver bêbado, por favor,

Mantenha-se afastado do telefone.

Esta noite não haverá meia noite

Nem meias palavras

Nem nada pela metade.

O garçom se chamava cássio

 

Ela usa os sapatos mais estranhos

 

Esta noite, não haverá meia.