só para matar o tempo

Caramba, a publicidade (como se eu não fizesse parte) adora uma data comemorativa. E dá-lhe promoção de dia das mães, dos pais, da criança, da secretária…

Porque esse preconceito com o dia de finados?

Imaginem as possibilidades:

– promoção de celulares

Não vai sobrar um Vivo pra contar a história. Aparelhos com até 50% de desconto!

 – varejo

Cremação de estoque! Colocamos nossos preços 7 palmos abaixo do resto do mercado.

 Neste feriado de finados não vai faltar galinha morta.

– baladas

Venha sacudir o esqueleto!

Não fique segurando vela. Viúvas entram de graça até a meia-noite.

Vivos: R$20

Mortos: R$ 0,00

Zumbis pagam meia.

Viagens e lazer

 Aqui a alegria não morre nunca!

Nesse feriado, descanse em paz.

ONGs

 Neste finados, ajude a afastar o fantasma da fome.

Ajudar não mata. Muito pelo contrário.

 – funerárias

O segundo enterro é por nossa conta. *

Nenhum cliente jamais voltou para reclamar.

floriculturas

Traga o atestado de óbito e ganhe 25% de desconto.

– agências de propaganda

Aproveite que vai trabalhar no feriado e crie o seu fantasma.

– motéis

travessuras ou e gostosuras.

Venha tentar uma nova posição: decúbito dorsal.

– concurso cultural

Os autores dos melhores epitáfios ganham uma viagem para comemorar o dia dos mortos no méxico com tudo pago!

– concessionárias

Fizemos de tudo para que só a gente lembrasse de você no dia de finados: Descontos em todos os carros com airbags laterais.

– shoppings

No próximo funeral, não deixe o corpo ser o único presente.

– academias

 Aproveite o feriado de finados e ressuscite seu espírito esportivo.

– lojas de roupa

Muito mais estilo na hora de abotoar o paletó.

plof, morri.

(desculpem essa. é que o post precisava de um final trágico…)

—-

*essa é do @danielvann 🙂

tralalá

feliz natal!

jajá posto coisa nova. até lá, tem poema no blog de sete.

oh, e de repente eu percebi que tou viciada numa música do magnetic fields. Adoro a letra, então lá vai ela junto com um incrivel (oquei, não muito) vídeo de um barbudinho dublando (ele é bastante hábil com as sobrancelhas) . Dá um medinho dele no final. enfim.

Criaturinhas de corações anacrônicos, essa é pra vocês.

I don’t want to get over you. I guess I could take
a sleeping pill
and sleep at will and not have to
go through what I go through.
I guess I should take
Prozac, right, and just smile all night at somebody new,
Somebody not too bright but sweet and kind who would
try to get you off my mind.
I could leave this agony behind
which is just what I’d do if I wanted to, but I don’t
want to get over you
cause I don’t want to get over love.
I could listen to my therapist, pretend you don’t exist
and not have to dream of what I dream of; I could listen
to all my friends and go out again and pretend it’s enough,
or I could make a career of being blue–I could dress
in black and read Camus, smoke clove cigarettes and drink
vermouth like I was 17 that would be a scream but I
don’t want to get over you.

Rufem os tambores!

É com grande prazer que, após muito tempo de absinência, eu anúncio a quinta edição do Zine Absinto!

Agora mais bonito, mais firuloso, mais demorado entre edições, e com  micro oligoblastos que lavam mais branco, previnem odores desagradáveis, não engordam e deixam suas pernas lisinhas! Ou não.

Enfim, clique aqui para baixar o absinto

(você quer, eu sei que você quer. vamos lá, não resista.)

ou leia as edições anteriores aqui.

minis

– Sérgio. E você é…?

– Lúcifer.

ele faz uma careta:

– Lúcifer?

– … é que minha mãe gostava de nomes bíblicos…

***

– Duvido que você me dê.

– Ah é, é?

E foi assim que Luzia perdeu a virgindade.

***

constataçãoQueda de prédio, câncer no rim, falha no freio, fraqueza, naufrágio, alfinete no mingau, picada de cobra, tropeção em fio de cobre, torradeira na piscina, leptospirose, alergia a amendoim, remédio errado, passo errado, múltipla falência de órgãos, comer mulher de cangaceiro, fome, cabeça no fogão, engasgamento com tubinho de asma, desligamento dos aparelhos, engolimento de dentadura durante o sono, definhamento lento, cirrose hepática, choque anafilático, parada cardíaca, piano na cabeça.

Hoje em dia, ninguém mais morre de amor.

***

AVISO SUPER MEGA IMPORTANTE PRA CACILDIS

Editei um Livrinho!!!! 😀

é super curto, aliás, de curtelhas e afins.

E como você compra? Por enquanto, ou direto comigo ou via correio (ou via Leandro Jardim, pra quem for carioca).

Interessou? manda um e-mail pra nb.lourenco@gmail.com que a gente combina

compra tio, compra?

***

e só pra lembrar, quinta-feira é meu dia no Caramelinhos